quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

MATÉRIA: IV PASSEIO FOTOGRÁFICO & CHÁ DAS CINCO NO IMPÉRIO



No dia 07/12/2014, realizamos nosso ultimo encontro do ano, o IV Passeio Fotográfico & Chá das Cinco. O tema desse ano foi a moda Império (1795-1825). Vinte revivalistas compareceram ao encontro, inclusive alguns fizeram sua "estreia" em nossos eventos.

Nos encontramos na estação Trianon do metrô, no coração da avenida mais famosa da cidade: a Avenida Paulista. Após uma breve caminhada nos reunimos na Praça Alexandre de Gusmão onde fizemos alguns retratos.




A praça, muito agradável, fica um pouco "escondida" ao lado do Parque Trianon e talvez por isso possua um clima tranquilo e interiorano. Possui um extenso gramado, jardim e um caramanchão neoclássico muito bonito. Uma pena que esteja mal conservado, cheio de pixações...

Detalhe do caramanchão neoclássico.
Rommel declamou um poema de Lord Byron.




Após o passeio na praça, fomos para a Casa de Pães Benjamin Abrahão, onde realizamos nosso Chá das Cinco. O estabelecimento nos recebeu muito bem e ofereceu uma deliciosa variedade de doces e salgados.


E assim, concluímos mais um ano mantendo o revivalismo ativo na cidade de São Paulo. Desejamos a todos um bom final de ano, um próspero ano novo e nos vemos em 2015!


Para ver todas as fotos, acesse o álbum do facebook:

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

GUIA FEMININO: COMO SE VESTIR AO ESTILO IMPÉRIO

Para o período império, tema do Chá das Cinco & Passeio Fotográfico 2014, é possível encomendar roupas com costureiras, customizar alguma roupa moderna ou até mesmo usar uma da forma que ela é encontrada, pois o período possui silhueta simples e  peças atuais muitas vezes possuem referência dessa época.

Nesse guia vocês terão alguns exemplos de peças para usar como inspiração para releitura, utilizando peças atuais, ou algo mais histórico, construindo uma peça do zero. Ao final da postagem estarão listados alguns tutoriais para auxiliar quem quiser fazer as próprias roupas ou acessórios. Nas imagens, priorizou-se usar referências autênticas, como peças de museus e quadros e ilustrações da época.

Peças do guarda-roupa feminino:

Vestido




 Essa é uma peça básica e indispensável. O modelo mais simples é o branco, com mangas bufantes curtas, caimento junto ao corpo, e o comprimento na altura do calcanhar ou pés. A cintura precisa ficar logo abaixo do busto.

Dica: é possível usar um vestido que seja todo solto e usar uma fita abaixo do busto para marcar a cintura. Ou acrescentar renda e babado em algum vestido que não seja muito comprido. Um vestido simples pode ser customizado acrescentando-se aplicações e bordados.

Open Robe ou Robe




É uma peça semelhante a um roupão e que é vestida aberto na frente. Pode ou não ter mangas e é preso abaixo do busto. O open robe é uma boa opção para quem quer incrementar um vestido mais simples. É possível por exemplo usar um vestido branco e por cima um open robe colorido e trabalhado.


Reticule


São bolsinhas pequenas que possuíam diversos formatos e eram feitas em tecido ou crochê. Ideal para carregar pertences como carteira e celular durante o passeio fotográfico.

Spencer




Semelhante ao bolero atual, é um casaco curto que termina logo abaixo do busto e geralmente feito em tecidos mais grossos. A influência militar era bastante presente nos spencers da época.

Dica: você pode customizar um casaco moderno, diminuindo o comprimento dele e acrescentando passamanarias e outros detalhes.

Redingote



É um sobretudo, que pode ou não deixar o vestido de baixo aparecer. Sobretudos modernos, desde que não fiquem com a cintura natural marcada (é válido frisar que  cintura abaixo do busto é o que caracteriza a moda da época) podem ser usados como redingotes, customizando principalmente as golas, mudando seu formato, e novamente acrescentando outros detalhes.

Dicas: caso opte por usar um redingote, você pode usar uma chemisette pra simular que está usando um vestido por baixo, como essa aqui.

Penteados



Os cabelos precisam ser presos e no alto da cabeça, geralmente em coques trabalhados, e a franja mais característica é a repartida ao meio e em cachos.

Acessórios para cabeça




Também são indispensáveis. Pode-se usar bonnets, plumas, turbantes, pérolas,tiaras, flores...há uma infinidade de opções e combinações de penteado e acessórios, recomendo buscar referências em quadros da época ou em nossas referencias ao final desse post.

Xales




Os xales eram muito utilizados, e podiam ser feitos em diversas cores, predominando as cores vivas. Seu formato em geral é retangular.

Roupas de baixo 




As roupas de baixo dão uma autenticidade maior ao traje e podem ajudar na composição silhueta. No caso do império, as roupas de baixo também eram leves, consistindo em geral de stays (espécie de espartilho), chemise, e as vezes pantalettes (os precursores dos bloomers, se asemelhavam a calças) e bumpads (almofadas usadas para dar volume em algumas regiões).


Tutoriais  e moldes (a maioria está em inglês mas possuem diversas imagens):

Como escolher tecidos para roupas do império, com exemplos de estampas. 
Como fazer um turbante, imagem.
Molde de reticule
Molde vestido de 1805
Como fazer um bonnet a partir de um chapéu de palha
Como fazer detalhes com cordões em spencers e redingotes (influência militar)

Leituras recomendadas:

Dicas básicas para a reprodução de um traje histórico

Os sete pecados revivalistas: Trajes históricos
Referências históricas em lolita: Império e regência
O século XVIII e XIX: Diretório, império e regência

Links com galerias no pinterest, pra inspiração:


Regency Fashions
1800-30
Empire and Regency: Fashion plates
The Empire silhouete
What Jane wore to the Regency 1795-1824

Chá das cinco



Todas as informações sobre o evento

Página do evento no facebook


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

IV PASSEIO FOTOGRÁFICO & CHÁ DAS CINCO NO IMPÉRIO





É com muita alegria que anunciamos o IV Passeio Fotográfico & Chá das Cinco sob o tema cintura Império (1795-1825). Todas as informações se encontram aqui. 

1- DATA E HORÁRIO 

07 de dezembro de 2013, domingo.
O evento é dividido em duas partes:
15h - Encontro na Estação de Metrô Trianon para Passeio Fotográfico na Praça Alexandre de Gusmão que possui amplo gramado e uma edificação neoclássica.
17h - Chá das Cinco a ser servido na Casa de Pães Benjamin Abrahao Jardins sob o preço individual de R$41,20 valor pago diretamente ao estabelecimento.
Para realizar o pagamento via depósito, enviar uma mensagem para nosso perfil de facebook ou e-mail e passaremos todos os procedimentos. 


2- DRESSCODE GERAL  
Como sempre, exigimos adesão ao dresscode, portanto, é essencial que os participantes estejam em trajes de nosso recorte histórico. Os trajes podem ser da Idade Média (476 d. C.) à Era Eduardiana (1918) e Releituras.
TUTORIAIS 
ADQUIRA TRAJES


3- DRESSCODE TEMÁTICO 18795-1825

O Chá das Cinco sempre possui um tema. O tema deste ano é a cintura império e a moda napoleônica/ late georgian, por isso o dresscode é preferencialmente 1795-1825. As outras épocas descritas no Dresscode Geral são permitidas, mas espera-se que os trajes, réplicas ou releituras, sejam do período sugerido. 

Abaixo, algumas postagens relacionadas. Em breve, tutoriais e indicações de lojas sobre esse período específico.


Referências:

Os séculos XVIII e XIX: Diretório, Império, RegênciaA Moda e o Tempo: A revolução romântica na moda
Tutorial Fraque
Tutorial de chapéu bonnetMolde do vestido império
Moda Lolita
Moda Lolita - Estilos e Subestilos



4- FOTOGRAFIAS
Dresscode facultativo para fotógrafos. 

Cadastrar-se por e-mail: picnic_sp@yahoo.com.br

5- CARDÁPIO DO CHÁ

Mini pães variados, petit fours variados,cereais, mini salgados, mini croissant variados, frios  e queijos variados, tortas salgadas, bolos secos, café, leite, chá, sucos, frutas da estação.

6- SARAU 
A ser realizado na praça. Organização em nosso grupo do facebook.



7- ETIQUETA
As normas de etiqueta do picnic devem ser aplicadas também ao chá.
DICAS DE ETIQUETA PVSP
ETIQUETA VITORIANA


8. APOIO
São Paulo Antiga
História da Moda
Meu Ser Desigual
Moda de Subculturas
Poesia Retrô
Real Gothic Brasil
'Stamos Kilts!

Marcas Patrocinadoras do PVSP em 2014:
Josette Blanchard Atelier
Vapor Fashion


9. EVENTOS ANTERIORES

- 2013
Foi focalizado nos primeiros cinquenta anos do metrô (1863-1903):
MATÉRIA


-  2012
Foi focalizado no período da República Velha (1889-1930)
MATÉRIA

- 2011
Tema livre
MATÉRIA


terça-feira, 16 de setembro de 2014

MATÉRIA: IV PICNIC VITORIANO DE SÃO PAULO


No dia 27 de julho de 2014, realizamos nosso IV Picnic Vitoriano, o grande evento anual do grupo. Como de costume, o convescote foi realizado no Parque Ibirapuera, que aliás acaba de completar 60 anos.
O tempo frio, nublado e as ameaças de chuva afastaram algumas pessoas mas, mesmo assim, um bom número de revivalistas esteve presente. Aproximadamente 75 pessoas desfrutaram de uma tarde agradável regada a comes, bebes, poesia, música e fotografia.




Sem dúvidas, foi um dos nossos melhores encontros no quesito moda histórica, os convidas capricharam nas produções:
Até uma versão de Penny Farthing, a típica bicicleta vitoriana, apareceu por lá.
A Revista Época cobriu o evento e saímos em uma matéria na edição de 11/08/2014.
Todas as matérias sobre o PVSP na mídia você confere aqui:

Nosso tradicional sarau também foi espetacular, com muita poesia e uma bela apresentação de canto de Amanda Maiorquim.
Você pode conferir um trecho do sarau aqui:
https://www.facebook.com/video.php?v=483590058410448

Nossos sinceros agradecimentos a todos os participantes!



Para ver todos as fotos, acesse o álbum do facebook:

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

TUTORIAL: CASACA/FRAQUE POR CUSTOMIZAÇÃO

A peça que ensinaremos hoje recebe nomes diferentes. Fraque, casaca, redingote.... Para não causar confusões é preferível verificar o formato da peça e o período em que se usa. 

Abaixo um quadro contendo o casaco em voga nos seguintes períodos, respectivamente: Late Rococo, Império, Era Vitoriana (trajes de gala) e Era Eduardiana (traje de dia).




Agora, vamos ao tutorial:


Originalmente, a peça era um paletó simples de microfibra num tom caramelo adquirido no bazar da Igreja de Sta Edwiges, em 2012. Não recordo o preço, mas deve ter sido algo em torno de cinco reais. 
Desde já, desculpas pela qualidade das fotos (celular).



Marque o giz na linha da cintura, isto é, onde as costelas terminam, alguns centímetros abaixo do botão do meio, tal espaço é fundamental para se fazer a bainha. 























O corte prossegue nessa medida apenas na frente e na lateral, deixando a parte de trás intacta. Com o corte, surgirão dois pedaços de tecido provenientes da frente inferior do paletó, essas duas partes inferiores serão cortadas e guardadas para serem usadas depois. 



A peça ficará assim. Então, deve-se fazer a bainha da frente e das laterais onde fizemos o corte. 






Próximo passo: fazer as bainhas das duas partes frontais que cortamos, elas serão usadas para fazer a cauda. 






Então juntamos uma parte nas costas do paletó, criando uma cauda. 
O ideal é costurar essa parte embaixo da bainha do paletó. A peça já pode ser considerada pronta, entretanto ainda podemos fazer complementos, ornamentação e acabamentos. Um complemento é costurar a outra parte de tecido, prolongando a cauda.






















Para esconder as costuras das caudas, eu pensei em revesti-las com uma fita de gorgorão da mesma cor, o que não foi possível já que não encontrei. Porém comprei uma fita de cetim marrom e decidi aproveitar minha fita de cetim verde e voal (Gitex). Se for trabalhar com fitas, o primeiro passo não é costurá-las na peça, mas sim costurá-las entre si e fazer as bainhas delas. 



Próximo passo: costurar as fitas no recém-nascido fraque. 



Não ficou como eu desejava, uma vez que não achei a fita do material e cor desejados, mas está longe de ser a pior opção e ainda dá para puxar para steampunk. 





Parte final: trocar os botões e fazer um abotoamento duplo como no período Império.
Botões cedidos pela Priscilla:  foram tingidos pela tinta Color Gym - Cobre.






Abotoamento duplo: Eu não consegui fazer o caseado dos botões, nunca fiz caseado, e como estou com pressa e medo de estragar o tecido, optei por fazer um abotoamento duplo falso. Troquei os botões e o costurei embaixo de onde viria o fecho. 
Lembrando que essa técnica de transformar um abotoamento comum em duplo só funciona com paletós largos porque ao transformá-los em duplos eles se tornarão mais justos. 

Onde está marcado o giz branco é o local onde instalei os outros botões (teoricamente, deveriam ser casas de botões que estariam por baixo). 

Finalmente, o resultado.


Mas ainda há coisas a serem feitas. Pretendo revestir o forro da cauda com um tecido único para disfarçar a customização. Também pretendo fazer um abotoamento triplo (seis botões) com as devidas casas de botões também feitas. A terceira etapa consistirá de inserir algum motivo steampunk costurado ou bordado nas costas. 

O fraque assemelhou-se mais ao estilo império, mas com ligeiras modificações pode-se fazer outros fraques em estilo vitoriano, rococó etc. Essa é mais uma forma de se obter uma peça de época sem gastar muito e aproveitando o que se tem em casa. 

Rommel Werneck

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...